Piaget

33

 

Para Piaget o conhecimento humano é uma construção do próprio homem, tanto coletiva como individualmente, neste século, Piaget se apresenta como o pioneiro do enfoque construtivista à cognição humana. Suas propostas configuram uma teoria construtivista do desenvolvimento cognitivo do homem. Piaget adquiriu reconhecimento ainda em vida e se tornou um intelectual de papel destacado no século XX. Embora seja biólogo por formação não se dedicando especificamente à educação suas teorias psicogenéticas produziram forte impecto nas teorias  do ensino/aprendizagem e na pesquisa nessa área. Embora haja diversas outras terorias cognitivas a de Piaget ficou tão influente que muitos acreditam que o termo construtivismo se refere apenas à sua teoria.

            Os conceitos principais de Piaget são assimilação, acomodação e equilibração. A partir destes conceitos Piaget explica as fases de desenvolvimento do sujeito que são quatro: o sensório-motor que vai do nascimento ao cerca de dois anos de idade, no qual a única referência comum e constante é o próprio corpo da criança, decorrendo daí um egocentrismo praticamente total; deste estágio, característica típica do recém-nascido. Ao final do período sensório-motor, inicia a não ter mais  as ações em relação ao próprio corpo e a considerá-lo como um objeto entre os demais. O próximo estágio é o pré-operacional, que vai dos dois aos seis ou sete anos.

             Por meio da linguagem, dos símbolos e imagens mentais, inicia-se uma nova etapa do desenvolvimento mental da criança, na qual o pensamento começa a se organizar, embora ainda não reversível. Entre 7 e 8 anos assinala, em geral, o início do período operacional-concreto e se prolonga aos 11 ou 12 anos. Verifica-se uma descentração progressiva em relação à perspectiva egocêntrica que caracterizava a criança até então que resultará no período formal. Este quarto e último período de desenvolvimento mental que passa pela adolescência e prolonga-se até a idade adulta tem como principal característica a capacidade de raciocinar com hipóteses verbais e não apenas com objetos concretos. Trata-se do pensamento proposicional, por meio do qual o adolescente, ao raciocinar, manipula proposições.

                Segundo a Teoria de Piaget, o crescimento cognitivo da criança se dá por assimilação e acomodação. O indivíduo constrói esquemas de assimilação mentais para abordar a realidade.  É por meio das acomodações (que, por sua vez, levam à construção de novos esquemas de assimilação) que se dá o desenvolvimento cognitivo. Por isso é importante que o meio (a escola ou família por exemplo) apresente problemas, dificuldades, a atividade para a mente pois, diante deles, a mente  se reestrutura (acomodação) e se desenvolve, assimilando cada vez mais esquemas.” Para haver acomodação deve haver antes assimilação, contudo. O equilibrio entre esses dois processos produz adaptação ao meio e desenvolvimento cognitivo.

            Embora Piaget não tenha desenvolvido uma uma teoria de aprendizagem, mas, sim uma teoria de desenvolvimento mental. Sua teoria fundamenta até hoje práticas e discursos escolares ao redor do mundo. Pois, explicou como ocorre o “aumento do conhecimento”. Para ele há aprendizagem (aumento de conhecimento) quando o esquema de assimilação sofre acomodação. De acordo com Piaget, a aprendizagem se configura quando há acomodação. “A mente tende naturalmente a se organizar e se equilibrar aos stímulos que lhe chegam e as demandas externas. Entretanto, quando este equilíbrio é rompido por experiências não-assimiláveis, o organismo (mente) se reestrutura (acomodação), a fim de construir novos esquemas de assimilação e atingir novo equilíbrio.

            Para Piaget, este processo reequilibrador, é o fator preponderante na evolução, no desenvolvimento mental, na aprendizagem (aumento de conhecimento) da criança.” O mecanismo de aprender é sua capacidade de reestruturar-se mentalmente em busca de um novo equilíbrio. O ensino deve, portanto, ativar tal mecanismo. O que fundamenta a ideia de exercícios com grau de difivuldade crescente. Pois, problemas muito complexos poderiam não permitir a assimilação o que consequentemente inviabilizaria  a acomodação e equilibração. Se no ambiente escolar for ignirada essa necessidade de assimilação e acomodação como prerequisitos ao aprendizado os rezultados tendem a ser o fracasso escolar. Por isso é importante que o professor tenha conhecimento sobre psicologia do desenvolvimento.

            Uma crítica comum que se faz a epistemologia genética piagetiana é a de que ela desconsidera o aspecto social. La Taille considera esta crítica estremamente injusta. Pois, embora Piaget não tenha colocado a dimensão social como foco desenvolveu questões relavantes sobre a relação entre desenvolvimento e sociabilidade. Taille destaca que o postulado walloniano de que o homem é geneticamente social também se aplica a Piaget. Pois, este também entende que o desenvolvimento intelectual é resultado simultaneamente da ação individual e social.

“no estágio sensório-motor a inteligência é essencialmente individual, não há socialização. No estágio pré-operatório, as trocas intelectuais equilibradas ainda são limitadas pelo pensamento egocêntrico (centrado no eu): as crianças não conseguem seguir uma referência única (falam uma coisa agora e o contrário daí a pouco), colocar-se no ponto de vista do outro e não são autônomas no agir e no pensar. No estágio operatório-concreto, começam a se efetuar as trocas intelectuais e a criança alcança o que Piaget chama de personalidade – o indivíduo se submetendo voluntariamente às normas de reciprocidade e universalidade. A personalidade é o ponto mais refinado da socialização: o eu renuncia a si mesmo para inserir seu ponto de vista entre os outros, em oposição ao egocentrismo, em que a criança elege o próprio pensamento como absoluto. O ser social de mais alto nível é aquele que consegue relacionar-se com seus semelhantes realizando trocas em cooperação, o que só é possível quando atingido o estágio das operações formais (adolescência).”

                                               (LA TAILLE, 2002, p.12)

             Inclusive, a sociabilidade é prerequisito para autonomia. Que Piaget entende como sendo a capacidade de voluntariamente se inserir de modo eficiente na rede dos diversos pontos de vista e conflitos que fazem parte da vida social. Desde o período sensório-motor o indivíduo caminha para o equilíbrio, inicialmente com bases biológicas.Com a aquisição de esquemas de ação cada vez mais complexos vai interiorizando suas ações se inserindo cada vez mais na cultura a medida que relaciona e conecta seu agir aos demais. Processo sem o qual não haveria vida social, pois, só a partir dessa evolução dos esquemas mentais é que é possível conhecer a natureza, os outros e assim guiar a ação, refletir sobre ela, reelaborá-la.nem todas as relações sociais favorecem o desenvolvimento, mas sem desenvolvimento não haveria relações sociais. Para La Taille, a peculiaridade da psicogenética piagetiana é a de  relacionar desenvolvimento por meio da ética. Já que ser coercitivo ou cooperativo depende de uma atitude moral, com a qual se constrói percepções sobre o outro em seus direitos e responsabilidades.

Piaget dividiu as etapas de desenvolvimento e aprendizado de regras (prerequisito para o desenvolvimento da moral) em três: a anomia (que vai até os cinco ou seis anos, a heteronomia que vai até os nove ou dez anos) e a autonomia que já corresponde a uma visão mais adulta. Piaget chegou a essas etapas estudando jogos. Pois, queria ver como as regras são internalizadas. A moralidade em si é desenvolvida na fase da heteronomia quando a criança entende que o cumprimento das regras é algo bom. Seu desenvolvimento vai se dando por meio da cooperação em esquemas cada vez mais complexos adquiridos por meio da convivência.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s